Thursday, 24 May 2012

The gang

Acho que o tema blogosfera nunca foi abordado directamente num post neste blog. Sempre disse que existiam meta-textos que me atraíam mais e na verdade acho que o tema é tão escalpelizado um pouco por aqui, ali e acolá que se torna muito pouco atractivo. Venho-vos no entanto falar do gang. Do meu gang. Há todo um mundo virtual que criei nos últimos anos que cada vez assume um papel mais importante na minha vida. Estou a falar de pessoas que leio, que me lêem, pessoas que são mais do que um simples número à direita. Aquelas que quando o meu namorado me pergunta com quem falo, de olhos arregalados presos no ecrã enquanto espanco o teclado, lhe respondo: com as meninas.
Tenho a sorte de fazer parte de um grupo muito catita de meninas que hoje posso quase chamar amigas. Pessoas que entraram na minha vida fruto de uma empatia criada através de um único conjunto de frases com as quais me identifiquei ou de uma imagem cuja estética me disse mais do que habitual. Há meninos também: Rama, Ego e Pulha: cheers to you (Panurgo tu comigo vens de carrinho), mas o elemento xx é aqui bem mais forte. Desengane-se quem pensa que a interacção virtual serve apenas para o engate ou tentativas de ganhar dinheiro fácil. Surpreendentemente traz-nos amizades. E quando falo da expressão gang é porque é muito curiosa esta nossa forma de nos relacionar. Falamos diariamente, ora por mensagem, ora por chats, vibers, whatsapps, emails e chamadas. Somos extremamente honestas umas com as outras (uma das minhas grandes surpresas) e estamos sempre presentes seja para uma opinião, uma crítica, um reparo, um desabafo, uma advertência, uma queixa. E sim falamos da blogosfera... Trocamos links, debatemos questões que assolam a mente de quem dedica muito do seu tempo a isto, trocamos contactos, há entre-ajuda. Girls talk you know? E por isso quando alguém vem de rasteirinho tentar prejudicar uma, há todo um gang que se junta para lá estar. E algumas destas pessoas, como o caso flagrante da Jo que sabe mais da minha vida do que 80% dos meus amigos, nunca sequer as vi à frente. E no entanto fazemos quilómetros para ir comprar aquele colar que sabemos que uma quer, lembramos-nos espontaneamente de aniversários, que alguém está de viagem, que outra está a ter um dia importante. Somos super curiosas em relação umas às outras e surpresa das surpresas, quando finalmente nos conhecemos pessoalmente não há um mínimo de estranheza ou mal estar. E se o tema blogosfera se esgota rapidamente acabamos no fundo por falar daquilo que os nossos blogs não dizem. Sobre a nossa família, os nossos relacionamentos, os problemas no trabalho, uma ou outra vitória silenciosa. Sem medos. E isto é raro, tão raro... Várias mulheres juntas sem bitching à mistura, unidas por uma qualquer empatia que não se explica bem. E juntas somos mais.

E por isso senti necessidade de fazer este post... Porque tanto se lê por esses blogs fora sobre observações a invejas, escárnio e mal dizer e rivalidade, que me sinto absolutamente abençoada por fazer parte deste gang, gang esse que facilmente se identificará nestas palavras. Abençoada por ter o carinho, atenção e dedicação destas pessoas na minha vida, com quem "passo" tantas horas. E se falo de forma geral de  bloggers, ou leitoras de blogs, também eles dedicados à estética mundana ou pessoal, mais ou menos da mesma faixa etária e mesmos gostos, há também amizades moleculares que se criam fora deste núcleo. Pessoas com quem até temos pouco em comum mas cujas palavras certas fizeram com que uma relação se estabelecesse ali. Pessoas de quem gostamos. E uma dessas pessoas na minha vida é a T., a melhor contadora de estórias da blogosfera Portuguesa, alguém que admiro, cujo post publicado há dois dias me partiu absolutamente o coração. Porque no fundo sabem.... Mundo virtual uma ova, corre-nos a todos sangue quente nas veias.


53 comments:

  1. Muito bem dito Raquel, no fundo a blogosfera é uma reflexo da vida em si, sim é verdade que há mesquinhez e maldade e inveja, mas também pessoas que se cruzam no nosso caminho, só porque sim e só nos trazem coisas boas, e só o facto de sabermos que estão lá muitas vezes serve-nos de alento!!!

    ReplyDelete
  2. Palavras ricas de encher a alma,o blog não é nada mais nada menos que um pouco de nós, e é bom saber que alguem por ai se pode identificar com o nosso "eu".

    ReplyDelete
  3. o nosso gang é buéda f*****, ahahaha! just kiddin'

    <3 you know i love iu and i'm glad i met you!

    faltou-te o drawsomething !! <3 <3

    ReplyDelete
    Replies
    1. Hahaha tu não jogas comigo, eu sou má...

      Delete
  4. Alguém um dia me perguntou "mas se não é pelas roupas pelo que é? eu timidamente respondi - umas espécie de MIRC (ahhah private para os 80´s) onde conheces pessoas que tem mesmo a ver contigo". Confesso recebi um seco (e com alguma pena) "mas tens isso para fazer amigos?" !!! E sim é pena mas geograficamente nem sempre encontramos as pessoas com as quais nos identificamos e embora tenha muitos bons amigos aqui ganhei um tal GANG que adoro, e que partilho mais do que secalhar partilho com quem bebe café comigo todos os dias! Estranheza ao conhecer? Nem uma! Muito menos silencios!!! Risos, gargalhadas muito disso!!!!
    Obrigada pelo texto Raquel
    Hoje ajudou mesmo, porque o meu sangue também bombeia forte!

    ReplyDelete
    Replies
    1. ;) nem mais. E nós levamos com o preconceito dos blogs dos trapos (preconceito que eu própria tinha) mas a verdade é que somos tão mais, tão mais. E está a ser maravilhoso descobrir quase aos 30 anos que podia fazer amigas assim!

      Delete
    2. <3 TRUE, concordo com tudo o que vocês disseram!

      Delete
  5. Bonito texto, Raquel! De facto, no meio de tanta hipocrisia existe também, amizade verdadeira. Ainda bem!

    bjs*

    ReplyDelete
  6. E que grande post! Obrigada pela partilha.

    Um beijinho ao gang e continuem,
    Laura

    ReplyDelete
  7. É tão verdade tudo o que escreveste! Entrei neste mundo apenas há alguns meses mas já sinto isso.
    Acabo por conhecer tão bem pessoas que nunca vi.
    Para muitas pessoas é uma perda de tempo, uma futilidade...para mim é o cultivar de amizades de experiências, gostos, desabafos, etc!
    Um beijinho
    S.
    A COZY BOX

    ReplyDelete
  8. Também fiz muitas amizades com esta virtualidade. E é o melhor que trago daqui :)

    ReplyDelete
  9. Gosto. E há coisa de duas semanas também fiz um post a agradecer o facto de ter criado o blog pois conheci pessoas incríveis que viviam mesmo ao meu lado e nem sabia, aliás, o nosso "gang" todo vive na mesma cidade, na mesma zona, e só nos conhecemos por causa do blog.. Eu acho tão divertido! E mesmo assim tudo é motivo para maldade e até parece que já uma certa "competição" de grupos, na falta de palavra melhor. Mas sinto o mesmo que você, que estas pessoas que encontramos pelo blog sabem mais de nós do que os "amigos" e sempre podemos falar de tudo..
    Felicidades ao Gang :)
    Beijinho

    ReplyDelete
    Replies
    1. Thaisa não quis de forma nenhuma passar aqui a ideia de "grupos" mas a verdade é que há pessoas com quem sentimos mais empatia e é muito engraçado no caso das pessoas de quem falo isto ter acontecido espontaneamente entre todas. Mas o "gang" não é fechado nem há requisitos de entrada, vai-se entranhando ;)

      Delete
    2. Querendo ou não há sempre grupos, pessoas com quem simpatizamos mais, temos mais em comum e temos assunto para o sempre, e sim comigo e com o "grupo" também aconteceu espontaneamente :) e claro são sempre todas bem-vindas, quase todas vá :p

      É como diz, se fere um dos nossos, também ficamos feridos...

      Beijinho

      Delete
  10. Pah, gostei de ler ;) e conheces a minha opinião, um blog é só um blog, nao os podemos valorizar em demasia, nao vão mudar o mundo. Mas há pessoas por detrás dos blogs, e as pessoas valem tudo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Exacto, as coisas têm o valor que lhes damos. (Tu também és um bocadinho parte do gang, temos de marcar um almoço com o Pulha aqui de baixo!)

      Delete
  11. Os blogs são uma plataforma. O que conta são as pessoas, mesmo que não as conheças fisicamente por algum motivo foram essas pessoas que escolheste/que te escolheram a ti, e não outras. Obrigado eu pela tua amizade, ma dear. You're too kind.

    ReplyDelete
  12. Ps- O Ego fez anos na terça, já lhe deram os parabéns?

    ReplyDelete
  13. perfeito!

    é um texto que se nota que saiu com a facilidade do sentimento!

    Adorei e muitos parabéns, não pelo post mas pelo teu gang!

    *

    ReplyDelete
    Replies
    1. Para os bons e maus momentos, principalmente para os maus, cá estamos! Beijinho

      Delete
  14. A melhor coisa que o blog traz é sempre o gang! It's true <3, pessoas que muitas vezes partilham mais opiniões e gostos connosco que as que estão todos os dias ao nosso lado.

    Que seja sempre assim e a aumentar :)

    ReplyDelete
  15. Gostei tanto deste texto Raquel! Muito verdadeiro e genuíno, como já nos habituaste...*

    ReplyDelete
  16. Sei bem o que isso é. Uma das melhores coisas que levo do meu blog é exactamente isso, as amizades que fui criando com o tempo. E é tudo isso que referes... É uma cumplicidade que se cria que não tem explicação. Que é sem julgamentos, sem críticas, sincera e que é fiel. Se também já tive as minhas desilusões? Tive... E aprendi com elas. Mas o que importa é que as amizades que tiramos daqui sobrepõem qualquer post de moda que possamos fazer ou qualquer sucesso que isto possa trazer. E neste momento tenho pessoas que me são indispensáveis na vida e que foram entrando nela exactamente por causa deste mundo dos blogs. Se abdico delas agora? Hell no. E tal como dizes, se alguém se meter com elas, eu viro fera e defendo-as com unhas e dentes.
    Sabe bem ter este sentimento e ver que isto vai muito para além dos trapinhos que mostramos ou dos produtos de beleza que comprámos há dois dias. Porque sim, nós somos todos humanos e temos sangue cá dentro. E sentimentos. E quando criamos relações e laços com aqueles que partilham os mesmos gostos que nós, os mesmos princípios e a mesma lealdade, tudo o resto é peanuts.

    Bom post Raquel, as usual! :) *

    ReplyDelete
    Replies
    1. ;)* Viramos feras! Óbvio que há desilusões que se têm, tal e qual como na vida "real" mas o bom do "virtual" é que também nos defende um pouco disso. Estamos bem mais protegidos numa selecção muito pouco natural de quem queremos que esteja na nossa vida. Beijinho

      Delete
  17. sem dúvida...acredites ou não passamos 4 anos naquela faculdade sempre a cruzarmo-nos e sei mais de ti agora q em qualquer um daqueles momentos.

    Já conheci pessoas incriveis com o blog e muitas vezes também levo com frases do meu namorado tais como "mas tu nem nunca as viste como podes dizer que és amiga delas?"....não dá para explicar, sente-se...e revejo.me tanto em ti quando dizes "está a ser maravilhoso descobrir quase aos 30 anos que podia fazer amigas assim!"... pq nunca tive grande facilidade em fazer amigas e as pessoas que fazem parte do meu gang na blogosfera são-me mais que algumas amigas que ja tive...

    e isso é o melhor que levo daqui :)

    Obrigada pelo texto!

    Beijinhos
    www.myfashionscript.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Verdade, na faculdade poucas foram as pessoas que ficaram e tu curiosamente vieste depois! Fazer amigos é relativamente fácil, julgo que o mais nobre e inesperado nesta história toda é tantas mulheres se tornarem amigas. E sim, isso é qualquer coisa. Beijo

      Delete
    2. Aiiiiii pois é Sílvia!! Nunca te vi mas acompanhamos muito a vida uma da outra,sempre lá nos dias mais difíceis e nos mais risonhos, é uma alegria quando uma diz, tenho novidades pra te contar, a felicidade pela outra é genuína é quase uma amizade infantil (há falta de melhor explicação) porque é sem venenos, sem maldade e com muito carinho!
      É algo que não têm explicaão, depois de horas ao telemóvel ou no chat conhecemos o que vai na alma uma da outra e é tão confortável e agradavelmente inexplicável ♥ Lov U

      Delete
  18. oh q bonito! eu tou a gostar mt de conhecer este mundinho dos blogs. fico mais perto de voces, de PT :D

    ReplyDelete
  19. tão bem escrito esse texto. sou bem novinha nestas andanças, mas felizmente já sinto muuuiiito isso. já passo uns tempinhos consideráveis em trocas de e-mails e imessages :) e sinto mesmo o que tu dizes... a sinceridade e honestidade que "as meninas" têm é se calhar algo que não estava a contar. e a entrega. são autênticas. e estou a adorar. mesmo. e sim, ainda poucas conheço pessoalmente mas ao namorado também as trato por "meninas". ou a Mafaldo do Porto e Mafalda de Lisboa :) porque o que realmente nos vai afastando são mesmo os quilómetros. e sim, como tu, também me estou a surpreender com o "é possível com esta idade estar a "ganhar" amigas?". beijooooooo.

    ReplyDelete
    Replies
    1. :) E para a semana temos jantarinho, por afinal de conta é bom começar a retirar as aspas das "amigas"!

      Delete
    2. as aspas estavam no ganhar :) porque como amigas já vos sinto. mesmo que não o queiram. ihihihih.

      Delete
  20. ...é tudo isso meu amor!! E só quem está dentro percebe!! Nós qd nos conhecemos finalmente era no fundo como se estivesse estado ctg na semana passada e te voltasse a encontrar pq isto da blogosfera é muito mais que partilhar, é conhecer e identificar. E conhecemos pessoas com as quais nos identificamos. Eu em Las Vegas passeia na Balenciaga e vi a tua mala na montra e lembrei-me logo de ti! ahahahahah Enfim... E há um gang sim, um gang maravilhoso e super catita e SUPER BOA ONDA!!! *

    ReplyDelete
    Replies
    1. :) E eu de tu na Urban :) Quando nos conhecemos parecia que éramos amigas desde bebes e tínhamos tema para um mês de praia, podiam nos deixar numa ilha deserta! Beijoo

      Delete
  21. Raquel, que grande post!

    Há qualquer coisa de absolutamente "delicioso" na blogosfera e é justamente o modo como conhecemos (e conhecemos tão bem) as pessoas que por aqui andam. E a tal ausência de estranheza quando nos conhecemos é mesmo real e já senti isso por inúmeras vezes.

    Nós ainda não nos conhecemos, mas quando acontecer, que não haja estranheza! Beijinho.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não haverá de certeza!! E isso já esteve mais longe de acontecer!

      Delete
  22. Só me iniciei nesta vertente dos trapos há pouco tempo mas há oito anos que este texto faz todo o sentido para mim, como blogger.

    Muito bem escrito, Raquel. Gostei muito.

    Já tive algumas (poucas) más experiências na blogosfera (curiosamente, a maioria, se não todas, vieram de pessoas conhecidas na "vida real") mas as boas suplantaram e muito. Muita boa gente, pessoas muito interessantes. O mundo dos trapos não é diferente. Sim, também tinha o preconceito. Completamente posto de parte.

    Beijinho

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu continuo a ter o tal preconceito em relação a algumas coisas, sejam blogs sobre moda, cinema ou dia-a-dia. O importante tal como disse em cima é seleccionarmos aqueles que realmente valem a pena e depois disso só mesmo se fossemos feitos de gelo é que não se estabeleceriam estas conexões. Beijinho

      Delete
  23. Acho que o teu "gang" deve ser mesmo boa onda, só pelo facto de serem (pelo que percebo nos comentários anteriores!;)) as autoras dos blogues que mais gosto! :D Acredito mesmo que os novos media digitais permitam uma proximidade tão especial quanto a vossa, que por vezes(em alguns casos) mesmo sendo virtual é sincera e sentida. Que essas amizades te tragam muitas alegrias, sempre. Beijinho.

    ReplyDelete
  24. Sou tão croma - e tu bem sabes ahaha - que ontem fui a correr partilhar o post e nem consegui comentar!!! Mas, e bem sabes, que AMEI este post. É tudo. Descreve tudo. Sim, há amizade - não a típica amizade que temos com pessoas que conhecemos há 20 anos, mas outro tipo de amizade, que talvez seja ainda mais pura. Há interesse, há carinho, há força, há risos, há cusquice, há mensagens 24/7. E estranheza na hora de conhecer? Zero. Parece que estamos apenas a ter mais uma tarde de conversa, igual a tantas outras. A web faz parte de nós, e para nós é algo mais do que para 'os restantes' :)

    Prova disto tudo foi mesmo quando em Janeiro se passou aquilo que tu sabes com o meu animal de estimação, e as pessoas que mais comentaram/apoiaram/perguntaram ... Foram ... Vocês!! Que nunca sequer a viram... A sério, as pessoas que fisicamente fazem parte da minha vida, muito poucas mostraram interesse (e só uma se preocupou tanto como vocês) :| Foi aí que caí em mim, acreditas? A Sílvia até fez uma capa da Vogue para apoiar a convalescença da minha bebé!

    This is true love! <3

    ReplyDelete
  25. Cada uma destas palavras não podia estar mais certa, mais verdadeira! Sinto-o na pele todos os dias, de manhã assim que acordo já está um gang do outro lado à minha espera e gosto dessa sensação, principalmente da sensação de partilha e de amizade que vem do outro lado. Gosto de saber que para além dos meus amigos, quando esses não puderem há sempre sempre alguém...A estranheza é 0, passa-se das conversas de tlm, para a realidade e tudo continua igual, nem um sentimento muda, por vezes tão ou mais real que aquilo que temos com pessoas que permanecem há anos nas nossas vidas!

    ReplyDelete
  26. GANG
    Girls, Amusement, Noise and Gorgeouuuuuuuuus !

    Faço das palavras das meninas que já comentaram, as minhas. Gosto de relembrar no blogue a parte humana que ele me trouxe e que é a mais significativa. Aliás, é a única que importa realmente, o resto faço por diversão e para me abstrair do quotidiano, já nem vou com regularidade ver as estatísticas (true story). Gostei muito do texto e gosto muito de ti, identifico-me a vários níveis. Grande beijinho <3

    ReplyDelete
  27. Adorei ler-te Raquel! Um beijinho :)

    ReplyDelete
  28. como te compreendo Raquel. não poderia concordar mais com este texto maravilhoso! a mim esta história dos blogs "levou-me" indirectamente 1 ou 2 pessoas reais e geograficamente presentes mas, arrisco-me a dizer que foi melhor assim, também me trouxe pessoas que actualmente estão presentes no meu dia, nas minhas semanas... com quem troco mensagens, para quem entro numa zara à procura da peça x, ou de quem recebo em casa a peça y, pessoas de quem me lembro mal vejo isto ou aquilo. Pessoas com quem jantei, brunchei, tomei café... Com gostos, rotinas e maneiras de estar na vida tão em comum. Já que a geografia nem sempre está a favor dos gostos comuns e da empatia.. a globalização e as novas tecnologias vieram dar o empurraozinho, e nós só tiramos partido desse empurrão! :)
    um beijinho

    ReplyDelete
  29. não contive um sorriso rasgado quando li o titulo, já sabia do que falarias antes de ler (desculpa a presunçao) mas realmente consigo por vezes sentir me tão mais perto de pessoas que ainda me são virtuais do que muitas reais que tenho perto de mim.

    nos blogs botamos pra fora o nosso melhor, o nosso pior e daí essa pessoa toca lá dentro no <3. ou não. tu tocaste :)

    beijinho...agora vou de férias tra vez :)**

    ReplyDelete
  30. Tudo o que escreveste é bem verdade Raquel!! Se houve coisa que a blogosfera me trouxe foram amizades que preencheram a minha vida de uma forma que eu não esperava. Mal passa um dia em que não fale com elas, e mesmo estando aqui em Londres a vontade que tenho de lhes dar um "apertão" é grande e quando chegar a Portugal vou-me desforrar :p. Toda esta partilha que é feita através do blog acaba por nos trazer tanta coisa boa que quando olhamos para trás, toda a mesquinhice e má língua que por vezes existe neste 'mundo' acaba por ser esquecida e irrelevante.
    Mas como muitas meninas já disseram, ai de quem se meter com elas!!! ihih. óptimo post Raquel!!:)***

    ReplyDelete
  31. Gostei muito deste teu texto, Raquel! É tudo aquilo que eu por xs tento explicar mas quem está de fora não percebe....tenho conhecido pessoas bonitas, puras e que me preenchem o coração!
    Um beijo para ti e para as honeys do "meu" gang

    ReplyDelete
  32. Adorei o texto :)
    tb vou sentido isso, ao longo destes tempos!!
    Kiss*
    A.catarina

    ReplyDelete

I believe in the power of Love! Thank you for coming and sharing.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...