Tuesday, 10 December 2013

|do querer

Eu uso muito neste blog as conjugações do verbo to want. Quero um vestido, quero uma sweatshirt, quero umas botas, quero a Zara ao meu dispor, quero, quero quero. Mas o que eu realmente quero acabo por não dizer. Fica escondido entre doze camadas de trapos e outras tantas de futilidade e presunção. Mas não é disso que se trata este blog? É! Mas aqui a ervilha por debaixo dos colchões por vezes fala mais alto e sobrepõem-se ao resto, a tal história repetida do iceberg. 
O que eu realmente queria como presente no sapatinho não vem com etiqueta da marca, não pode ser embrulhado e mais importante do que isso: não tem preço. E se muitas e tantas vezes falo da camisola, e das botas, e do vestido e de tudo mais, é porque é tão mais fácil pedir aquilo que está ao nosso alcance do que o resto. O que eu realmente queria este ano era tranquilidade e serenidade. Era deitar-me e dormir sem sonhos agitados, deitar-me cansada, acordar com energia. Queria passar mais tempo com a minha família, tempo de qualidade e queria que por exemplo a minha sobrinha C. finalmente me desse um abraço sem subornos associados. Queria um emprego fixo onde eu pudesse demonstrar as minhas qualidades, onde me pudesse esgotar, dar o máximo e vir com um sorriso para casa. Queria encontrar um equilíbrio na minha relação de amor-próprio e gostar mais de mim, da minha cabeça complexa, dos meus pensamentos sem rédea, do meu corpo. Queria aceitar de uma vez por todas que todos temos problemas, o nossos e os dos nossos e é com eles que temos de viver as nossas vidas. Queria passar mais tempo a ler, a ler coisas de qualidade. E claro a ver filmes e muito menos porcaria de junk tv. Queria tornar o meu tempo livre, muito mais útil. Queria passar menos tempo no sofá e mais tempo a fazer caminhadas e assistir ao pôr do sol de mãos dadas com o meu amor. Queria passar, indubitavelmente, mais tempo com o meu amor. Queria cozinhar mais e ter menos vontade de jantar fora. De comer saudável e esquecer de vez as francesinhas. Queria escrever, escrever tanto quanto necessito e sei que é muito, muito mesmo. Queria avançar sem medos no meu projecto que pode ser de vida, ou então encontrá-lo, o tal que me irá fazer sentir mais completa, mais feliz. E queria saúde, saúde para todos. Para os meus avós velhinhos, para os meus pais, para mim, para todos. Queria ser melhor amiga, melhor filha, irmã, mulher. Queria ser uma pessoa muito melhor do que a que sou hoje, e sei-o tão bem que quase é cobardia. Queria aprender mais, sempre mais e sentir que estou a evoluir ao invés de definhar. E depois queria os meus devidos momento de preguiça, de lazer sem culpas nem ressentimentos. Queria chegar mais perto do equilíbrio. Físico e mental. E era isto que eu queria no sapatinho. É tanto, bem sei. E é bem mais fácil  ao Pai Natal trazer-me a camisola de marca do que a tal tranquilidade e serenidade na hora de dormir que se compõe por tudo e cada uma destas coisas que enumerei em cima. No fundo quero ser feliz, quem não quer? E a felicidade, infelizmente, ainda não se vende na Zara. Boas festas a todos os que me lêem.

18 comments:

  1. Tão verdade e transversal a tantos de nós :) Que texto simples e bonito!

    ReplyDelete
  2. E é tão verdade! O blog aparece como fashion, beauty, ... e depois quando sentimos a necessidade de escrever sobre algo nosso tudo parece desencaixado, fora do contexto, mas na realidade por detrás do blog está uma pessoa que sim gosta de moda mas de um outro conjunto de assuntos, que não só a roupa e a futilidade lhe traz felicidade e a preocupa!

    Gosto sinceramente deste tipo de post no meio de um blog de moda, deixa-nos conhecer um pouco mais quem está do outro lado e acreditar nutrir mais simpatia!

    Beijinhos e que o Natal e o Ano Novo te traga tudo o que desejas!

    ReplyDelete
  3. Não tenho exactamente os mesmos desejos ou preocupações, principalmente no que toca ao emprego, mas quase tudo o resto podia ser uma transcrição daquilo que peço todos os dias a Deus. Saúde, acima de tudo, tempo com os nossos amores, serenidade.
    Espero que alcances tudo. Desejo-o como a uma amiga de sempre, apesar de nem nos conhecermos :)

    ReplyDelete
  4. Que texto fantástico, revi-me em tantas das coisas que escreves-te. E concordo contigo é bem mais fácil pedir uma camisola de marca... Mas força, pensa que tudo, ou quase tudo do que enumeras-te só depende de ti, por isso mãos à obra e luta pelo que queres!!

    ReplyDelete
  5. Maravilhoso texto. Que encontres esse equilíbrio e essa serenidade.

    ReplyDelete
  6. Era tudo tão mais simples se pudéssemos comprar todas essas coisas numa Zara ao virar da esquina... mas com a tranquilidade, perseverança e energia positiva tudo acaba bem :)

    ReplyDelete
  7. Boas festas.
    Por vezes, procuramos as etiquetas da Zara para compensar o que não tem etiqueta.
    Que este natal venha com muitas coisas sem etiqueta!
    BJs

    ReplyDelete
  8. Adorei o texto. É mesmo isso.

    ReplyDelete
  9. Tenho medo de nunca conseguir encontrar esse equilíbrio e de perder coisas realmente importantes pelo caminho. Os teus desejos são no fundo aquilo que todos nós queremos, viver bem e felizes com nós próprios e com os outros o que parece tão fácil mas não é. Caramba, deve ser a coisa mais difícil do mundo! Tanto que ás vezes parece que o stock de energia se vai, e é nessas alturas que pelo menos eu prefiro ver o site da Zara, oferece menos luta e sempre dá para desligar um bocadinho. E é por isso que te entendemos, e como! Espero que tu e todas as que te leem vão encontrando as suas felicidades pelo caminho. Bom Natal

    ReplyDelete
  10. "Queria encontrar um equilíbrio na minha relação de amor-próprio e gostar mais de mim, da minha cabeça complexa, dos meus pensamentos sem rédea, do meu corpo. Queria aceitar de uma vez por todas que todos temos problemas, o nossos e os dos nossos e é com eles que temos de viver as nossas vidas."

    Revi-me tanto neste teu post... eu penso igual, uso o meu blog para falar de "futilidades", das coisas que quero e das coisas que comprei mas na verdade o maior presente de natal que poderia receber, era o que transcrevi do teu texto... pessoas mais proximas sabem disso, pessoas que apenas lêm o blog nem imaginam.

    Um grande beijinho para ti e força!

    ReplyDelete
  11. texto lindo Raquel, sentimentos ainda mais :)

    Beijinhos e que 2014 seja ainda mais especial para ti*

    ReplyDelete
  12. Obrigada a todos. Sweet dreams are made of these! Muita força para todos para um 2014 cheio de boas energias, só depende de nós e um bocadinho, pequenino, de sorte. Beijinhos

    ReplyDelete
  13. Revejo-me completamente neste post e acho sinceramente que foi dos melhores que já publicaste. Os meus parabéns pelo que escreveste e espero muito sinceramente que 2014 seja o teu ano.
    Um beijo grande e bom Natal!

    ReplyDelete
  14. "Queria avançar sem medos no meu projecto que pode ser de vida, ou então encontrá-lo, o tal que me irá fazer sentir mais completa, mais feliz. E queria saúde, saúde para todos. Para os meus avós velhinhos, para os meus pais, para mim, para todos. Queria ser melhor amiga, melhor filha, irmã, mulher. Queria ser uma pessoa muito melhor do que a que sou hoje, e sei-o tão bem que quase é cobardia. Queria aprender mais, sempre mais e sentir que estou a evoluir ao invés de definhar."

    Bolas, podia ter sido eu a escrever isto. Espero que consigas todos os teus queros!

    ReplyDelete

I believe in the power of Love! Thank you for coming and sharing.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...